terça-feira, 20 de maio de 2014

Jovens cada vez mais capazes!


Pronatec ajuda o jovem a ter uma visão de futuro e de mundo mais ampla, afirma formanda

Isa Rayane Vieira da Silva, 20 anos, cresceu com uma resposta diferente da de outras meninas de sua idade para a famosa pergunta “O que você quer ser quando crescer?”. Desde pequena, ela admira o ofício do pai, que trabalha em uma oficina de automóveis. E, mesmo sendo uma área dominada por homens, a influência paterna foi o diferencial para a escolha da sua profissão. A garota queria ser mecânica.
Hoje, além de ser a única mulher formanda na sua turma do curso técnico de Mecânica do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI), Isa vai discursar como oradora para a presidenta Dilma Rousseff e mais 1.500 formandos de 32 municípios do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) em cerimônia de entrega de diplomas, nesta sexta-feira (16), em Teresina.
Durante o curso, a teresinense confirmou sua paixão pela mecânica. “Eu me identifiquei muito com a área. Amei a minha participação no curso. Nas aulas práticas era uma maravilha. Sujei minha mão de graxa mesmo.” Para ela, ser a única mulher da turma nunca foi um problema. “A convivência com eles foi me ajudando cada vez mais a descobrir o universo masculino e eles também me perguntavam muitas coisas sobre o universo feminino. Graças a Deus não tive nenhum tipo de preconceito”, conta.
Para Isa, o Pronatec vai além de uma profissão. “Esse programa ajuda muito os jovens, porque hoje em dia os jovens estão sujeitos a tudo. Estão sujeitos a ir para o lado das drogas, tem muitas opões. E eu acho que esse programa é uma maneira de resgatar, de atrair, principalmente nossos jovens. Ele ajuda o jovem ter uma visão do futuro, uma visão de mundo mais ampla. Nos ajuda a escolher e tomar decisões mais responsáveis”.
E a visão de futuro de Isa já está pronta. Ela trabalha há mais de um ano em uma empresa do ramo, começou como estagiária e logo foi contratada. Vai começar o curso superior de Engenharia da Produção, e pretende conseguir o FIES para pagar a faculdade. Depois disso, quer ter o seu próprio negócio, claro, com a ajuda do pai. “Eu espero, no futuro, montar uma empresa nessa área e também ajudar muitos jovens que gostam e se identificam com essa área, e que tenham a mesma força de vontade que eu tive”.
Para o reitor do IFPI, Paulo Henrique Gomes da Lima, o Pronatec é importante para o Piauí por democratizar o acesso dos jovens a uma qualificação profissional de qualidade. “Hoje mais de 50 municípios do estado são atendidos com cursos de formação, elevação da escolaridade e com a possibilidade de uma formação. Com isso, podemos levar a esses jovens a possibilidade de ingresso no mercado de trabalho ou mesmo o desenvolvimento de uma atividade local de forma empreendedora”, explica o reitor.